terça-feira, 14 de agosto de 2012

AOS POETAS QUE AQUI CIRCULAM




(Por Diego EL Khouri)

já me vi dentro desse colo abafado
na subtendida palavra
até o útero onde me abrigo e embriago
cada gota de pecado
quero a tentação do meu lado explorada
cintilante paisagem
permaneço sereno em seus olhos apaixonados
não me vendo ao acaso
faço do meu tempo, da minha história
uma viagem inimitável
(atitude inevitável)
Abro os braços...
tá vendo de camarote, ó linda paisagem?
(olhares ríspidos, conveniências, miragens)
 e a hipocrisia que escapa de alguns poetas
que a cada dia transformam seus poemas-porradas
em meras bonitinhas palavras.

Um comentário:

  1. Verdade.
    Se vê muito por aí
    meras bonitinhas palavras.
    Escondem suas sombras
    como se estivessem absortos.
    No fundo, no fundo,
    alguns são sisudos.
    Registram e parece
    que sem incômodos íntimos,
    algo que herdaram do todo.
    Ocultam.
    Enganam-se.
    Deixar que o cotidiano aflore...
    muito poucos.



    ResponderExcluir