quinta-feira, 11 de abril de 2013

SAMIRA HADARA II




(Poema e pintura por: Diego EL Khouri)

fui percorrendo a íris desnuda de sua alma
beijos elétricos a distância correm 
profundezas de carne do céu que cai
emergi de teu ventre em êxtase
doce mulher que me embriaga
sinto pulsações sacanas atravessarem meu peito
tijolos tijolos de barro despedaçados
trincam na noite selvagem dos sentidos

eu te beijo e me beijo
nos beijamos, a felicidade grita
queremos mais que orgia
o mundo paralisado num gemido
testes nucleares, miséria
repressão, perdas, nada mais existe

eu e você parados calados excitados
com as pedras do amor lançadas no universo
que é vertigem sublime na gota da noite-chuva
amor repentino nas praias lindas
jatos de esperma pintura feminina na cama
moldura que beija corpos
apaixonados nos entregamos.





2 comentários:

  1. Verdade mais pura do mundo, te amo, homem em forma de poema, além de seu corpo e sua alma KkkKk

    ResponderExcluir